msptm » » FAQ

FAQ

FAQ
Que tenho que fazer para poder ser Missionário(a) Servo(a) dos Pobres do Terceiro Mundo?
Se és jovem e sentes que Deus te está a chamar a dedicar um ano da tua vida a servir os mais pobres com o coração aberto para descobrir a tua vocação, põe-te em contato connosco através dos nossos responsáveis no Peru ou através do nosso centro no teu país.

Se estou de passagem por Cuzco, poderia visitar-vos?
Sim. A quem deseja conhecer de perto o nosso trabalho damos-lhe a possibilidade de passar connosco um dia. Para isso é suficiente que se ponha em contacto com a nossa Casa no Peru (0051.95.694389 – 0051.98.4032491, msptm.cuzco@gmail.com).

Como posso ajudar desde a minha casa?
Podes ajudar formando um Grupo de Apoio que ajude concretamente os pobres, através da oração, da difusão do nosso material, como por exemplo, a Revista e os livros do Movimento, da organização de encontros missionários nos quais podem participar um dos nossos membros consagrados.

É possível apoiar projetos concretos?
Sim. Porém, a coisa mais importante é a de ser conscientes de que os projetos devem ser sustentáveis e, por isso, deve existir a correspondente disponibilidade para apoiar o projeto durante um determinado tempo.

É possível organizar uma jornada missionária contando com a participação de um membro do Movimento?
Sim. Para isso é importante contatar com suficiente antecipação os nossos responsáveis. Durante esses encontros não fazemos nenhum tipo de coleta missionária.

Quem são os Casais Missionários?
São núcleos familiares que deixaram o seu país e o seu trabalho para vir servir os mais pobres. Os filhos destes casais estudam nos nossos Colégios.

Como vivem e o que fazem os Casais Missionários?
Os Casais Missionários Servos dos Pobres do Terceiro Mundo vivem em fraternidade. A intimidade do núcleo familiar está assegurada pelo fato de que cada família vive numa casa autónoma. Vivem comunitariamente alguns momentos como a Missa diária, a Adoração Eucarística e o rezo do Terço.

A fraternidade está dirigida por um responsável. Economicamente, os Casais Missionários recebem cada mês o necessário para viver. Atualmente, dirigem os Colégios e as oficinas profissionais abertas pelo Movimento: as esposas são responsáveis do sector feminino e os esposos do sector masculino. São também responsáveis da parte administrativa das diferentes casas e visitam as famílias pobres da periferia de Cuzco e de várias povoações da Cordilheira.